Profile photo of Edward Montenegro

Sobre Edward Montenegro

-Graduado em Física -Mestre em Ciência e Engenharia de Materiais -Doutorando em Ciência e Engenharia de Materiais.

O helicóptero Ingenuity da NASA sobrevive por conta própria à primeira noite fria de Marte

Uns dos principais desafios de qualquer sonda espacial que vai explorar  a superfície de Marte é passar pelas frias temperaturas de Marte. Esta prova o helicóptero Ingenuity da NASA já passou, ele sobreviveu à primeira noite depois de ser deixado na superfície de Marte pelo rover Perseverance da NASA, o qual  é um marco importante para o pequenos helicóptero.


O helicóptero Ingenuity da NASA pode ser visto em Marte pela câmera traseira do rover Perseverance em 4 de abril de 2021, o 44º dia marciano, ou sol da missão. Créditos: NASA / JPL-Caltech.

  

As temperaturas noturnas na cratera de Jezero podem cair até 130 graus Fahrenheit negativos (90 graus Celsius negativos), o que pode congelar e quebrar componentes elétricos desprotegidos e danificar as baterias a bordo necessárias para o voo. Sobreviver naquela primeira noite depois de ser implantado de onde estava preso à barriga do rover Perseverance da NASA em 3 de abril é um marco importante para o helicóptero de 4 libras (1,8 kg). Nos próximos dias, o Ingenuity será a primeira aeronave a tentar um voo motorizado e controlado em outro planeta.


“Esta é a primeira vez que o Ingenuity está por conta própria na superfície de Marte”, disse MiMi Aung, gerente de projeto do Ingenuity no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA no sul da Califórnia. “Mas agora temos a confirmação de que temos o isolamento certo, os aquecedores certos e energia suficiente em sua bateria para sobreviver à noite fria, o que é uma grande vitória para a equipe. Estamos entusiasmados em continuar a preparar o Ingenuity para seu primeiro teste de voo. ”


Conceber uma nave pequena o suficiente para caber no rover, leve o suficiente para voar na fina atmosfera de Marte, mas resistente o suficiente para suportar o frio marciano apresentou desafios significativos. Para garantir que o painel solar no topo dos rotores do helicóptero pudesse começar a receber luz solar o mais rápido possível, o Perseverance foi instruído a se afastar do Ingenuity logo após implantá-lo.


Até o helicóptero colocar suas quatro pernas na superfície marciana, a Ingenuity permaneceu presa à barriga do rover, recebendo energia do Perseverance, que pousou na cratera de Jezero em 18 de fevereiro. O rover serve como um retransmissor de comunicação entre a Ingenuity e a Terra, e usará seu conjunto de câmeras para observar as características de voo do helicóptero movido a energia solar do “ Van Zyl Overlook ”.


A única missão da Ingenuity, uma demonstração de tecnologia, é realizar testes de voo na fina atmosfera de Marte; o helicóptero não carrega instrumentos científicos. Em 30 dias marcianos, ou sóis (um dia marciano dura 24,6 horas), na superfície, o Ingenuity completará seus testes, e a exploração científica da cratera de Jezero pelo Perseverance entrará em alta velocidade.


Em 4 de abril, o Perseverance fez o downlink das primeiras imagens do helicóptero na superfície de Marte. Tiradas pela câmera traseira esquerda do veículo espacial, usada para evitar riscos, a imagem mostra as pás do rotor do helicóptero ainda alinhadas umas sobre as outras (uma configuração usada para economizar espaço durante a viagem a Marte) e suas quatro patas firmemente plantadas na superfície de Marte.


Nos próximos dois dias, o Ingenuity coletará informações sobre o desempenho dos sistemas de energia e controle térmico, agora que o pequeno helicóptero está sozinho no ambiente de Marte. Essa informação será usada para ajustar o sistema de controle térmico do Ingenuity para ajudá-lo a sobreviver às noites adversas de Marte durante todo o período de experiência de voo.


O helicóptero Ingenuity da NASA pode ser visto em Marte pela câmera traseira do rover Perseverance em 4 de abril de 2021, o 44º dia marciano, ou sol da missão. Créditos: NASA / JPL-Caltech.


Se tudo acontecer conforme esperado com os testes, nos próximos dias acontecerá o primeiro voo do pequeno helicóptero na superfície de Marte. Aqui na Terra continuamos na expectativa e desejando o sucesso da missão. 

Fonte: NASA

Semana Mundial do Espaço 2020

Em reunião realizada por membros da Graviton Scientific Society, no dia 20 de julho de 2020, foi discutido a possibilidade da realização da Semana Mundial do Espaço 2020.

A Semana Mundial do Espaço é uma celebração internacional da contribuição da ciência e tecnologia espacial para o melhoramento da condição humana. Foi oficialmente declarada pelas Nações Unidas como sendo, anualmente, a semana de 4 a 10 de Outubro. Durante a Semana Mundial do Espaço, ocorrem em todo o mundo vários eventos e programas educacionais relacionados com o espaço.
A sincronização de eventos atrai a cobertura pelos meios de informação, que contribui para a educação do público em relação à exploração do espaço.

As datas que delimitam a Semana Mundial do Espaço comemoram acontecimentos marcantes da era espacial: no dia 4 de Outubro de 1957 foi lançado o Sputnik I, o primeiro satélite terrestre construído pelo homem. O Tratado de Exploração Pacífica do Espaço Exterior foi assinado pelos estados membros da ONU no 10 de Outubro de 1967.

A Graviton Scientific Society já organizou este mesmo evento no ano de 2016 (confira a matéria), na ocasião foi realizado no no IFPI – Teresina Central. Mas, devido ao afastamento social este ano a ideia é realizar o evento online, no qual serão apresentadas palestras, oficinas, entre outros.

Asteroid Day Piauí 2020

O QUE É O ASTEROI DAY?

O Dia do Asteroide (também conhecido como Dia Internacional do Asteroide) é um evento global anual que se realiza no aniversário do evento da Sibéria Tunguska que ocorreu em 30 de junho de 1908, o evento mais nocivo e relacionado aos asteroides conhecidos na história recente Terra.

Também é uma data internacional estabelecida pela Assembleia Geral das Nações Unidas, como sendo o dia 30 de junho de cada ano e destina-se a alertar a comunidade planetária sobre a ameaça de um impacto catastrófico por um asteroide.

QUANDO COMEÇOU A SER REALIZADO O ASTEROID DAY?

A primeira realização da data ocorreu em 2015; na ocasião um de seus idealizadores Grigorij Richters declarou que “Asteroides são o único desastre natural que nós sabemos como revenir. Proteger nosso planeta, nossas famílias e comunidades são o objetivo do Dia do Asteroide”, enfatizando que “Asteroides nos ensinam sobre as origens da vida, mas também podem afetar o futuro de nossa espécie e vida na Terra”

QUAL É O OBJETIVO?

Embora a probabilidade alguém morrer vitimado por um asteroide seja de uma para setenta mil. Anualmente são detectados aproximadamente 200 asteroides por mês, dos quais, entre 3 e 5 são objetos que podem atingir a Terra. Desse total a maioria dos asteroides maiores já foram identificados e não representam risco iminente, de modo que o foco do Dia Internacional é conscientizar à população sobre a importância do estudo e descoberta de corpos menores, como o meteoro de Cheliabinsk, que também caiu na Rússia, em 2013.

COMO É REALIZADO ESSE EVENTO AQUI NO PIAUÍ?

A coordenação estadual de este evento está a cargo da Graviton Scientific Society e trabalhando em conjunto com a coordenação do nordeste e nacional, inicialmente a proposta era dar suporte técnico, com palestrantes de nossa equipe ou fornecendo alguns materiais aos professores de escolas, universidades e outras organizações que desejassem participar. Porém devido ao afastamento social determinado para diminuir a aceleração de contagio do Nono Corona Vírus, será realizado apenas um evento online no dia 23 de junho de 2020 das 19:30 h às 22:30 h.

Para assistir a LIVE basta clicar nesse link do Youtube

Hoje comemoramos mais um Darwin Day

Charles Robert Darwin (1809 – 1882) foi um naturalista nascido no Reino Unido reconhecido mundialmente por sua contribuição para a ciência com seu trabalho sobre a evolução das espécies. A partir de seus estudos foi desenvolvida a teoria da evolução das espécies, que explica como as diferentes espécies de seres vivos se desenvolveram ao logo de milhões de anos.

Por ser naturalista, Darwin foi convidado a participar da viagem ao redor do mundo feita pelo navio Beagle, que durou quatro anos e nove meses. Nessa viagem, Charles Darwin chegou na costa brasileira, mas seguiu viagem para a Patagônia, ilhas Malvinas, ilhas Galápagos, Nova Zelândia, Maldivas, entre outros lugares, além de toda a costa ocidental da América do Sul, indo do Chile ao Peru. O naturalista observou diversas espécies de animais e vegetais durante a viagem, coletou fósseis e observou também diversos fenômenos geológicos (erupções e terremotos, por exemplo.

Com as observações, Darwin percebeu que um determinado animal apresentava características distintas de uma região a outra. Tal observação levou o naturalista a supor que os seres vivos não eram imutáveis como fortemente se acreditava naquele período (corrente chamada de fixismo ou fixismo das espécies, vinda do criacionismo). Com essas informações, Darwin passou a se questionar o motivo de os seres vivos apresentarem características passíveis de transformação e chegou a conclusão de que a luta pela vida que levava os seres vivos a se adaptarem. Futuramente esse conceito foi amadurecido por Darwin, que chegou a conclusão de que apenas os seres que estejam adaptados a uma determinado condição do ambiente sobrevivem e passam esta característica para as próximas gerações. Entretanto vale ressaltar que não existiam até então os conceitos de genes, material genético e etc, descobertos vários anos depois da morte de Charles Darwin.

Em 1859, Darwin publicou seu livro mais conhecido chamado A origem das espécies, no qual resumiu seus estudos sobre a origem as espécies através do mecanismo da seleção natural ou preservação de características favorecidas na luta pela sobrevivência. Devido a forte crença no fixismo das espécies, sua obra causou grandes discussões e polêmicas na época. Com a descoberta dos genes, hoje suas ideias são mais aceitas e suas obras são referência na comunidade científica.

Darwin morreu em 1882 vítima de um ataque cardíaco, mas representou um marco para a história da ciência, dedicando toda a sua vida na atividade científica e contribuindo de forma gigantesca para a compreensão dos mecanismos envolvidos no processo de evolução dos seres vivos.

Autor: Emanoel Vieira da Silva

SEMANA MUNDIAL DO ESPAÇO

A Semana Mundial do Espaço é uma celebração internacional da contribuição da ciência e tecnologia espacial para o melhoramento da condição humana. Foi oficialmente declarada pelas Nações Unidas como sendo, anualmente, a semana de 4 a 10 de Outubro. Durante a Semana Mundial do Espaço, ocorrem em todo o mundo vários eventos e programas educacionais relacionados com o espaço.
A sincronização de eventos atrai a cobertura pelos meios de informação, que contribui para a educação do público em relação à exploração do espaço.
As datas que delimitam a Semana Mundial do Espaço comemoram acontecimentos marcantes da era espacial: no dia 4 de Outubro de 1957 foi lançado o Sputnik I, o primeiro satélite terrestre construído pelo homem. O Tratado de Exploração Pacífica do Espaço Exterior foi assinado pelos estados membros da ONU no 10 de Outubro de 1967.

Neste ano será a primeira vez que o evento é comemorado em Teresina, do dia 04 de outubro ao dia 10, no IFPI – Teresina Central.

PROGRAMAÇÃO

Dia 04 de Outubro

17h – Credenciamento

18h Palestra 01

19h-Palestra 02

20h- Observação Astronômica

Dia 05 de Outubro

18h – Palestra 03

19h- Palestra 04

20h- Observação Astronômica

Dia 06 de Outubro

18h – Palestra 05

19h- Palestra 06

20h- Observação Astronômica

Dia 07 de Outubro

18h – Palestra 05

19h- Palestra 06

20h- Observação Astronômica

A 2ª Edição do Conexão Cósmica abordou temas nas áreas de Astrobiologia, Astrofísica e Exploração Espacial.

No dia 05 de setembro de 2015, às 14 horas aconteceu  a 2ª edição do Conexão Cósmica.

Conexão Cósmica é o nome dado a um evento de divulgação científica, idealizado pela GSS (Graviton Scientific Society) em parceria com o IFPI, o Teresina Hacker Clube e Oculares Net. Este é o único evento do Nordeste em ser gratuito, aberto ao público em geral, ter palestrantes de renome e abordar exclusivamente áreas como a Astrofísica, astrobiologia e exploração espacial

A segunda edição do Conexão Cósmica II, objetivou estimular a cooperação entre professores, pesquisadores e entidades públicas e privada na organização de eventos nesta área pouca explorada em nossa região, assim como propiciar um debate referente a procura por vida fora da Terra, a recente descoberta centenas de planetas extra-solares e os esforços realizados pela ciência para possibilitar à humanidade a exploração e colonização do espaço.

 

Maiores informações: (whatsapp) (86) 8871-5379

ALUNA DO CURSO DE FÍSICA DO IFPI TEM TRABALHO ACEITO NA XXXIII RTFNB.

281912_381308542033333_2161721714464159537_n

Evanilde Fernandes é tesoureira da GSS desde 2014.

Aluna do curso de física do IFPI-Campus Teresina Central e atual tesoureira da GSS, Evanilde Fernandes da Rocha teve trabalho aceito na XXXVIII REUNIÃO DE TRABALHO SOBRE FÍSICA NUCLEAR NO BRASIL.

A Reunião de Trabalho sobre Física Nuclear no Brasil (RTFNB) é um evento realizado anualmente pela Sociedade Brasileira de Física desde 1978, com o intuito de promover a pesquisa em física nuclear no Brasil. A 38ª Reunião será realizada em Mangaratiba, RJ, de 07 a 11 de setembro de 2015, dito evento contará com a presença de pesquisadores de instituições nacionais e estrangeiras. O programa contempla os diversos campos da física nuclear em que há atividade de pesquisa no país.